segunda-feira, 26 de abril de 2010

domingo, 18 de abril de 2010

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Nome do dia

Wanda Von Kreesus

se vira e procura..

domingo, 11 de abril de 2010

me explica, que ela tomou?

Ai que dó



E esta criança vai crescer e vai ver isto quendo for grande....

quinta-feira, 8 de abril de 2010

segunda-feira, 5 de abril de 2010

mais Cecilia

Ninguém venha me dar vida,
que estou morrendo de amor,
que estou feliz de morrer,
que não tenho mal nem dor,
que estou de sonho ferido,
que não me quero curar,
que estou deixando de ser,
e não quero me encontrar,
que estou dentro de um navio,
que sei que vai naufragar,
já não falo e ainda sorrio,
porque está perto de mim
o dono verde do mar
que busquei desde o começo,
e estava apenas no fim.
Corações, por que chorais?
Preparai meu arremesso
para as algas e os corais.
Fim ditoso, hora feliz:
guardai meu amor sem preço,
que só quis quem não me quis

Cecília Meireles

Eu não tinha este rosto de hoje,

assim calmo, assim triste, assim magro,

nem estes olhos tão vazios,

nem o lábio tão amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,

tão paradas e frias e mortas;

eu não tinha este coração

que nem se mostra.

Eu não dei por conta esta mudança,

tão simples, tão certa e fácil:

Em que espelho ficou perdida

a minha face?

adoro poemas

O telefone cala
A minha voz muda
O meu resto se danifica
Preso na rua
Preciso encontrar o que não encontrei
Preciso perder o que não achei

A vida continua
O meu corpo pede
A dúvida debuta
O que você sente
Preciso acabar o que nem comecei
Preciso começar o que não terminei

Há marcas nas mãos/Sangue nos pés
Cobrindo todo o chão
Há luz no coração/ Corte nos pés,
que caminham em outra direção
Para outra direção
Estou em qual mão?

Os olhos morrem
A minha atitude volta
Os nossos momentos,
não passaram da porta
Preciso atacar o que ainda não foi caçado
Preciso encontrar o que ainda não foi iniciado

Me encontrei!
Perdido
Quanto te vejo,
me transformo em mendigo
Me sinto vazio, encontrado e lamento
A covardia que você esconde
Mas não é tarde
Mas não é tarde
Mas não é tarde
Para nós, tempo que acabe.

domingo, 4 de abril de 2010

kkkkkkkkkkkkkkkk

~

E não eh páscoa gentennnn...

sábado, 3 de abril de 2010

Ainda na espera

Sede de sangue





Chan-Wook Park fez "Sympathy For Mr. Vengeance"(2002) Park mostrou seu lado violento com uma história sobre o tráfico de órgãos, sequestro e, é claro, vingança. Seguido pelo excelente "Oldboy"(2003), que ganhou o prêmio especial do Júri em Cannes, Park fez de vez seu nome ficar conhecido pelo mundo todo. A Trilogia termina com "Sympathy For Lady Vengeance"(2005), que deixa claro quais são as suas características como diretor.

Tudo pra dar certo mas o filme se arrasta, uma pena...